VOCÊ TEM AS RÉDEAS DA SUA VIDA NAS MÃOS?

by / quinta-feira, 15 março 2018 / Published in Sem categoria

Já ouviu aquela expressão que diz que você está onde se coloca? Ter consciência disso pode ser a chave para construir uma carreira próspera e viver alinhado com o seu propósito. Talvez você não tenha se dado conta de que o que não está bom em sua vida pode ser transformado, e que para isso acontecer, depende, antes de mais nada, das suas próprias escolhas e atitudes.

Mas você sabe onde quer chegar? Tem clareza do que se passa dentro do seu mundo interno? O caminho da autoliderança requer autoconhecimento somado a atitudes positivas. Quais suas prioridades? Onde está sua potência? Onde o calo aperta e por que? Somente um bom líder de si mesmo – aquele que sabe ouvir, acolher e gerenciar suas emoções, pensamentos e desejos – pode ser capaz de liderar de verdade outras pessoas. Somente aquele que tem claro para si o caminho que quer percorrer, e que coloca suas metas em prática, pode direcionar quem está ao seu redor, seja dentro de uma empresa, seja na criação dos seus filhos.

Talvez o percurso contrário da autoliderança seja a vitimização, um tempo enorme investido em colocar a culpa do que não saiu como queria nos outros. A empresa em que trabalha não é legal? Procure outro emprego. Seu time não entrega como você gostaria? Mude sua estratégia. Você ganha menos do que gostaria? Faça especializações. Seu casamento não vai bem? Tente uma terapia de casal. Seus filhos não conseguem se concentrar? Escute com o coração o que não vai bem.

Perceba que sempre existe a sua escolha, e que você é o único responsável por ela, mesmo que não tenhamos controle da vida, ainda assim, podemos escolher a direção a tomar.  Sem essa base não há espaço para se empoderar da sua própria força. Não há formas de liderar a si mesmo. Assim, seus principais exercícios na prática da autoliderança são justamente, assumir a responsabilidade por tudo que não vai bem e tomar atitudes para transformar essa realidade em outra, mais positiva.

No hipismo vivo essa experiência com frequência, afinal de contas, é o cavaleiro quem decide qual campeonato quer disputar, e não o cavalo. Se algo der errado, não tem com quem reclamar. Posso até me iludir e dizer que o cavalo foi quem falhou, que ele não estava bem, mas em última instância, fui eu quem escolhi levar nós dois para aquela situação. E uma coisa eu posso garantir: quando você assume a responsabilidade pelas suas escolhas, sai de um estado de inércia e ganha o grande poder de conduzir sua vida da maneira que realmente deseja, tornando-se protagonista do seu próprio destino.

E isso vale também para quem não exerce um cargo de liderança, afinal de contas, estamos falando sobre tomar as rédeas da vida em nossas mãos. De nos empoderarmos da nossa força, fazermos nossas escolhas e assumirmos suas consequências.

Mudar o percurso da minha carreira, para poder dar consultoria para líderes e pessoas em busca da superação, realização do seu propósito de vida e concretização do seu legado, foi uma das maiores conquistas da minha vida. Um amadurecimento da minha capacidade de me autoliderar e ajudar outras pessoas a fazerem o mesmo. Se você quiser seguir por aí terei o maior prazer em te apoiar, compartilhando meu conhecimento e facilitando o seu processo. Conte comigo!

Flávia de Oliveira Ramos -Bacharel em Administração de Empresas pela FAAP, fiz MBA na Kogod School of Business (USA – Washington DC), com formação em Executive Coaching e Life Coaching pelo ICI (Integrated Coaching Institute). É amazonas e atua como consultora de líderes que buscam a superação, a realização do seu propósito de vida e a concretização do seu legado. Denomina esta conquista de autoliderança.

Deixe uma resposta

TOP